Conselho vai investigar morte de recém-nascido em SP

Conselho Regional de Medicina de São Paulo vai abrir sindicância para apurar causas do falecimento do bebê no Hospital Municipal de Campo Limpo

Julia Baptista, estadão.com.br

31 de agosto de 2010 | 14h10

SÃO PAULO - O Conselho Regional de Medicina de São Paulo (Cremesp) abriu nesta terça-feira, 31, sindicância para investigar as causas da morte de um recém-nascido no domingo, no Hospital Municipal do Campo Limpo, na zona sul de São Paulo. A família do bebê afirma que ele sofreu perfurações de bisturi nas costas, o que teria provocado a sua morte.

 

A sindicância - que pode durar até seis meses - vai apurar se houve erro médico na cesariana. Segundo familiares, a gravidez da adolescente de 14 anos, mãe do bebê, era de risco.

 

Depois de concluída a sindicância, o colegiado do Cremesp vai julgar o processo ético profissional. Se condenado, o médico pode sofrer medidas que vão desde uma advertência até a cassação do registro, de acordo com o Código de Ética da profissão.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.