Conselho Tutelar: caem exigências de prova e diploma

Pressionada pelo PT, a gestão Gilberto Kassab (PSD) retirou a exigência de ensino fundamental completo e de prova de conhecimentos do Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA) do projeto que cria piso de R$ 2.600 para os futuros conselheiros tutelares de São Paulo - o salário atual dos 116 conselheiros é de R$ 1.400.

O Estado de S.Paulo

14 Dezembro 2011 | 03h05

Os testes da legislação deveriam ser aplicados a todos os conselheiros, que deveriam obrigatoriamente ter ensino fundamental completo. Mas ontem, na segunda e definitiva votação do projeto, prova e diploma foram retirados. A vereadora Juliana Cardoso (PT) argumentava que a proposta poderia afastar líderes comunitários das vagas de conselheiros.

Diante da pressão e ameaça de petistas obstruírem votação do Piritubão, o governo alterou o projeto. O vereador Alfredinho chamou de "maldades" a exigência de ensino fundamental e de prova de conhecimentos do ECA. / D.Z.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.