Conpresp adia votação que decidirá se Ibirapuera terá prédios de 20 andares

O Conselho Municipal de Proteção ao Patrimônio (Conpresp) não votou ontem o projeto de sua autoria que pretende liberar espigões residenciais de até 54 metros de altura - ou 20 andares - em seis quadras no entorno do Parque do Ibirapuera, na zona sul de São Paulo. Atualmente, o tombamento só permite erguer imóveis de 10 metros.

O Estado de S.Paulo

11 Abril 2012 | 03h03

A proposta continua na pauta do conselho. Se aprovada, a decisão vai afetar a área ao redor da Praça Cidade de Milão, entre as Ruas Domingos Fernandes, Escobar Ortiz, Afonso Brás e Avenida República do Líbano. A justificativa do Conpresp para mudar o tombamento da área - de 1997 - é que a decisão teria sido tomada, à época, sem base em estudos aprofundados.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.