Conjunto era modelo para verticalização de favelas

Em dezembro de 1994, o conjunto com 2.600 apartamentos da Avenida Zaki Narchi foi apresentado pelo então prefeito Paulo Maluf (PP) como o mais inovador programa de verticalização de favelas já lançado na América Latina. Era o primeiro da série de prédios do Cingapura, edifícios com apartamentos de 45 metros quadrados construídos para moradores de ocupações.

O Estado de S.Paulo

24 de setembro de 2011 | 03h03

Mas os problemas não demoraram a aparecer. Os prédios da Zaki Narchi - mostrados na primeira propaganda política com uso de computação gráfica da história das campanhas eleitorais, na eleição de Celso Pitta, em 1996 - começaram a apresentar rachaduras em 1998. Além disso, a documentação de alguns moradores começou a sair só em 2006. E centenas ainda seguem sem a escritura do imóvel.

Quase todos os moradores mais antigos lembram do lixão que havia na frente da antiga Favela Zaki Narchi, onde hoje está o Cingapura. "Morei na favela do lado do lixão, antes do conjunto, e nunca explodiu nada. Vai explodir agora, 30 anos depois?", diz a cabeleireira Eliana de Oliveira, de 41 anos. "Para mim, nem o Center Norte corre risco."

Segundo a Prefeitura de São Paulo, "à época da construção do conjunto, notou-se que parte do solo era imprópria para as obras e efetuou-se processo de troca de terra". / D.Z.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.