'Conheço gente importante que está do meu lado', diz Samara

Acusada de aplicar golpes nos Jardins para levar vida de luxo diz que é sustentada por namorado influente

Bruno Tavares, do Estadão, e Felipe Grandin, do Jornal da Tarde,

05 de setembro de 2007 | 17h13

A jovem Kelly Samara Camargo dos Santos, de 19 anos, desafiou, na manhã desta quarta-feira, 5, a polícia e pessoas que a acusam de aplicar golpes, na região dos Jardins, na zona sul de São Paulo, a provar todas as acusações feitas contra ela. Em entrevista concedida ao Estadão e ao Jornal da Tarde ela contou detalhes de sua vida e prometeu "pegar cada uma dessas pessoas que falaram barbaridades" a seu respeito para esclarecer as acusações. Kelly saiu da pequena cidade de Amambaí, em Mato Grosso do Sul, para viver uma vida de luxo em São Paulo. Nos últimos meses, freqüentou boates famosas e restaurantes caros da capital. Vestiu-se com roupas de grife, compradas em lojas da Rua Oscar Freire, nos Jardins. Hospedou-se em bons hotéis e andou em carros importados com motorista. Agora, ela está presa. Segundo a polícia, todas essas mordomias eram pagas com dinheiro, cheques e cartões de crédito roubados. Ela é acusada de aplicar golpes em pelo menos 10 pessoas e em empresas, causando um prejuízo de R$ 30 mil. Ela atuava em bairros nobres, como Brooklin, Vila Olímpia, Itaim-Bibi e Jardins, de acordo com as investigações policias. Segundo ela, o namorado pagava todas as mordomias. E quem é ele? Por enquanto, ela prefere não contar. "Não vou responder porque ele é muito influente na sociedade", diz. Segundo ela, todas as acusações feitas pela polícia e por pessoas que teriam sido lesadas pela jovem são infundadas. "É fácil acusar. Tudo o que falaram vão ter que provar. Vou correr atrás de cada pessoa que falou essas barbaridades. Não importa quem seja eu vou pegar. Conheço muita gente importante e tenho certeza de que eles estão do meu lado", disse, com a promessa de que ainda vai esclarecer a história.  Leia a íntegra da entrevista na edição de quinta-feira do Estadão e do JT

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.