Conheça os vereadores acusados de campanha irregular em SP

Se condenados, parlamentares podem ficar inelegíveis por 4 anos e até ter os mandatos cassados

Diego Zanchetta, O Estado de S. Paulo

12 Maio 2009 | 11h02

O Ministério Público Eleitoral acusa 28 vereadores da Câmara Municipal de São Paulo de terem sido beneficiados com doações da Associação Imobiliária Brasileira (AIB) nas eleições de 2008. Ainda há investigação das contas de 19 vereadores e do prefeito Gilberto Kassab (DEM).

 

Em relação aos 28 vereadores, o entendimento do Ministério Público é de que eles deveriam saber ou se informar sobre a legalidade dos repasses feitos pela entidade. "Eles não têm como alegar que não sabiam da origem dos recursos", disse o promotor Maurício Antônio Ribeiro Lopes.

 

Os parlamentares condenados podem ficar inelegíveis por 4 anos e até ter os mandatos cassados. Segundo o presidente da AIB, o critério de escolha dos beneficiados com as contribuições seguiu interesses do setor imobiliário. "Privilegiamos quem historicamente conhece o assunto", disse Sérgio Ferrador, presidente da AIB.

 

Veja a lista de vereadores investigados por irregularidades em campanha. Clique no nome do vereador e conheça as propostas feitas no Vereador Digital.

 

Abou Anni (PV)

 

Adilson Amadeu (PTB)

 

Antonio Carlos Rodrigues (PR)

 

Adolfo Quintas (PSDB)

 

Arselino Tatto (PT)

 

Floriano Pesaro (PSDB)

 

Carlos Alberto Bezerra Jr. (PSDB)

 

Carlos Apolinario (DEM)

 

Claudinho (PSDB)

 

Dalton Silvano (PSDB)

 

Domingos Dissei (DEM)

 

Eliseu Gabriel (PSB)

 

Gilson Barreto (PSDB)

 

Ítalo Cardoso (PT)

 

Jooji Hato (PMDB)

 

José Américo (PT)

 

José Police Neto (PSDB)

 

Juliana Cardoso (PT)

 

Mara Gabrilli (PSDB)

 

Marta Costa (DEM)

 

Natalini (PSDB)

 

Noemi Nonato (PSB)

 

Paulo Frange (PTB)

 

Quito Formiga (PR)

 

Ricardo Teixeira (PSDB)

 

Toninho Paiva (PR)

 

Ushitaro Kamia (DEM)

 

Wadih Mutran (PP)

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.