Divulgação
Divulgação

Conheça histórias de vida no Museu da Pessoa

Acervo tem cerca de 15 mil histórias; veja como contar a sua

O Estado de S.Paulo

18 Dezembro 2014 | 11h13

O Museu da Pessoa foi fundado em São Paulo em 1991, com a premissa de que todo ser humano tem o direito de integrar sua história à memória social. Registrar, preservar e transformar em informação a história de vida da sociedade são alguns dos objetivos do museu, que hoje funciona como uma rede internacional, com iniciativas em diversos países, como Portugal, Estados Unidos e Canadá.

Inicialmente, o museu foi lançado como uma plataforma virtual, que captava, organiza e editava conteúdos distribuídos em publicações, programas de rádio e TV, exposições e no próprio site. Em 2007, o Museu da Pessoa ganhou um espaço físico, localizado na Vila Madalena, com um estúdio aberto e disponível para a captação de histórias, além de um espaço para exposições com sala multimídia, que pode ser visitado através de agendamento.

Com um acervo composto por cerca de 15 mil histórias de vida e 72 mil documentos e fotos digitalizados, o Museu da Pessoa já realizou 220 projetos de memória. Atualmente, é um centro de pesquisa e registro de histórias de vida guardadas em uma reserva técnica. Historiadores, jornalistas e pesquisadores cuidam das ações de entrevistas, registros e documentação.

O museu também promove oficinas, como as de Escrita da Memória e de Entrevistadores, que acontecem todo semestre. Para quem tem interesse em contribuir com um relato, é possível contar sua história através do site oficial ou agendar a gravação no museu.

 

Informações:

Museu da Pessoa

Rua Natingui, 1.100, Vila Madalena

Horário de funcionamento: as visitas precisam ser agendadas e ocorrem às sextas-feiras, das 9h às 18h.

Tel.: (11) 2144-7150.

www.museudapessoa.net

Grátis.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.