Amanda Perobelli/ Estadão
Amanda Perobelli/ Estadão

Congonhas tem novas regras para táxis, aplicativos e carros particulares

Segundo a prefeitura de SP, o objetivo do projeto-piloto é melhorar o fluxo de veículos nas áreas de embarque e desembarque; medida passa a valer nesta sexta-feira

Renata Okumura, O Estado de S.Paulo

13 de março de 2019 | 10h52

SÃO PAULO - A partir desta sexta-feira, 15, serão alteradas as áreas de acesso para táxis, carros de passeio e veículos de aplicativos no aeroporto de Congonhas, na zona sul da capital paulista.

Segundo as novas regras, os táxis de todas as categorias, que antes ficavam no piso inferior, passarão a utilizar o piso superior para o embarque de passageiros.

Quem chegar de táxi também terá de acessar o piso superior para o desembarque em frente à área de check-in das companhias aéreas. 

No piso superior, os carros particulares e de aplicativos farão somente o desembarque de passageiros, não sendo permitido o embarque.

O piso inferior será destinado a todos os carros de passeio e de aplicativos que chegam ao aeroporto sem passageiros. Neste local, serão feitos os embarques de quem está saindo do aeroporto e não utilizará o serviço de táxi. 

A Prefeitura de São Paulo, por meio da Secretaria Municipal de Mobilidade e Transportes (SMT), informa que o objetivo do projeto piloto é melhorar as áreas de embarque e desembarque de táxis, carros de passeio e aplicativos em Congonhas. As portarias foram publicadas no Diário Oficial da Cidade nesta quarta-feira, 13.

A pasta reforça ainda que apenas cinco vagas de táxi - duas da categoria comum, duas da vermelho e branca e uma da acessível - permanecerão no piso inferior. Os veículos de fretamento continuarão usando apenas o piso inferior.

"Com a mudança, o número de vagas oficiais para estacionamento de táxis em Congonhas vai aumentar das atuais 50 para 96. Táxis acessíveis também terão um ponto mais próximo à área de embarque, nos arredores do Portão 1, assim como os táxis híbridos, menos poluentes", informou em nota.

Os táxis acessíveis que estejam nas vagas especiais só poderão pegar passageiros comuns se já houver outro veículo do mesmo tipo aguardando na fila. A prefeitura avalia que desta forma será possível garantir a prioridade de atendimento para os passageiros com deficiência.

"As alterações, realizadas em conjunto com o Departamento de Transportes Públicos (DTP) e com a Companhia de Engenharia de Tráfego (CET), procuram tornar mais organizado o embarque e desembarque de passageiros, melhorar o fluxo de veículos nas vias de acesso ao aeroporto e as condições de trânsito na região", destacou a nota.

Operação embarque e desembarque

Em 23 de agosto de 2018, a SMT, a CET e o DTP deram início a uma operação especial no aeroporto de Congonhas. A ação permanente passou a contar com um reforço de agentes de CET, que aumentou de quatro para dez agentes/turno. Esses agentes e os fiscais do DTP atuam no local fiscalizando a operação de táxis, aplicativos e fretamentos.

A fiscalização ocorre para coibir estacionamentos irregulares e paradas em fila dupla, além de operar na fluidez dos carros no local, evitando congestionamentos nas vias adjacentes ao aeroporto.

Confira como ficarão as áreas de embarque e desembarque no aeroporto de Congonhas após a implementação das mudanças:

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.