Congonhas opera com ajuda de instrumentos para pouso

No primeiro dia útil de operações com pista mais curta, Congonhas tem onze cancelamentos

Paulo R. Zulino, do estadao.com.br,

17 de setembro de 2007 | 09h46

O Aeroporto de Congonhas, na zona sul de São Paulo, operava para pousos com o auxílio de instrumentos, desde às 6h30 desta segunda-feira, 17, por causa da má visibilidade. Apesar disso, a Empresa Brasileira de Infra-Estrutura Aeroportuária (Infraero) informa que a movimentação de passageiros não era prejudicada nesta segunda, primeiro dia útil em que a pista principal, já com o grooving (ranhuras no asfalto para facilitar o escoamento da água), e a via auxiliar funcionam com uma extensão menor em razão da implantação das áreas de escape. Entre 6 horas e 9 horas, dos 58 vôos previstos, três atrasaram mais do que uma hora e outros 11 foram cancelados.No Aeroporto Internacional de São Paulo (Cumbica), em Guarulhos, não havia restrições tanto para aterrissagens como para decolagens. Desde a meia-noite, horário de abertura do aeroporto, Cumbica não chegou a fechar nenhuma vez devido a problemas de visibilidade. Balanço da Infraero dá conta de que, até às 9 horas, dos 67 vôos programados, três tiveram atrasos superiores a uma hora. Somente um acabou sendo cancelado.Nos demais aeroportos do País, o quadro era de normalidade, conforme a Infraero. Entre zero hora desta segunda-feira até 9 horas, dos 515 vôos previstos, 27 sofreram atrasos maiores do que uma hora, ou seja, 5,2%, e 33 foram cancelados, o que corresponde a 6,4%.

Tudo o que sabemos sobre:
aeroportos de SP

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.