Congonhas: motorista bêbado mata mãe e fere filha

Acidente ocorreu por volta das 5h30 na área de desembarque; vítimas tinham vindo de Piracicaba e planejavam passar uma semana em Florianópolis

ADRIANA FERRAZ, O Estado de S.Paulo

09 de dezembro de 2012 | 02h02

Uma mulher de 56 anos morreu na manhã de ontem após ser atropelada por um carro em alta velocidade no Aeroporto de Congonhas, na zona sul de São Paulo. Clarice da Costa estava com a filha, de 27 anos, que também foi atingida. O motorista, Wagner Alvarenga Alves, de 23, acabou preso em flagrante. Segundo a polícia, ele estava embriagado.

O acidente foi por volta das 5h30, na via paralela à Avenida Washington Luís, na área de desembarque. Mãe e filha seguiam para Florianópolis, onde passariam uma semana de férias. A família é de Piracicaba, no interior paulista. O caso foi registrado na Delegacia de Congonhas. Segundo a delegada Fernanda Herbella, o motorista admitiu que havia bebido. O bafômetro confirmou que o porcentual de álcool em seu sangue estava acima do permitido por lei. A taxa, porém, não foi revelada.

O motorista dirigia um Honda Civic prata, que, com o impacto, ficou com a lateral do passageiro toda amassada. Alves voltava da festa de fim de ano da empresa em que trabalha. Antes de ir para casa, fez uma parada no Parque do Ibirapuera.

Ontem à tarde, a fiança ainda não havia sido estipulada e o motorista ficaria preso na delegacia do aeroporto até que surgisse vaga no sistema penitenciário.

Estável. Médicos de Congonhas iniciaram o socorro. A balconista Camila Turolla, filha da vítima, foi encaminhada para o Hospital Saboya. Ela passou por uma cirurgia que verificou se nenhum de seus órgãos haviam sido lesionados. Nada grave foi detectado. Ela também não sofreu fraturas. Na noite de ontem, Camila já estava consciente e não corria risco de vida.

Imagens de circuito interno mostram que tanto ela quanto a mãe foram atingidas em cheio pelo carro, que estava em alta velocidade e, desgovernado, avançou sobre a calçada. Mãe e filha tinham acabado de chegar. / COLABOROU BRUNO PAES MANSO

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.