Congonhas funciona sem restrições, mas só com pista auxiliar

Vôos são transferidos para Cumbica, que tem longas filas de check-in nesta manhã de quinta-feira

Paulo R. Zulino e Ricardo Valota, do estadao.com.br,

26 de julho de 2007 | 08h13

O Aeroporto de Congonhas, na zona sul de São Paulo, funcionava sem restrições na manhã desta quinta-feira, 26, e o movimento era tranqüilo nos saguões do aeroporto. De acordo com a Infraero, as operações continuavam sendo feitas na pista auxiliar, levando-se em conta o peso e o tamanho das aeronaves. Nesta quinta, o movimento é bem menor em relação a quarta-feira, por conta da suspensão da venda de passagens. Congonhas abriu às 6 horas e dos 18 vôos programados até às 7 horas, seis foram cancelados, mas a Infraero não registrava atrasos. No Aeroporto Internacional de São Paulo (Cumbica), em Guarulhos, as filas de check-in continuavam grandes nesta manhã, principalmente para quem tinha vôos internacionais marcados. A transferência de vôos de Congonhas para Cumbica complicava a situação do aeroporto. Pelo menos 34 vôos foram alternados nesta quinta. Apesar disso, pousos e decolagens ocorriam normalmente e o aeroporto não chegou a fechar nenhuma vez em função das condições do tempo. Da zero hora até 7 horas, dos 28 vôos previstos, dois foram cancelados. Segundo Infraero, outros cinco vôos sofreram atrasos superiores a uma hora. As empresas TAM, Gol e Varig suspenderam a venda de passagens também em Cumbica para esta quinta-feira. A Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) suspendeu a venda de passagens para vôos partindo de Congonhas até domingo, mas a venda deve retornar na próxima segunda-feira, 30. A decisão de se suspender a venda de passagens foi tomada para desafogar o setor, cuja crise se agravou após o acidente com o Airbus A-320 da TAM no último dia 17. Pilotos de aeronaves de grande porte decidiram que não pousarão nem levantarão vôo de Congonhas caso a pista esteja molhada. A pista principal de Congonhas segue fechada para a realização de trabalhos de implementação do grooving, como são chamadas as ranhuras transversais feitas no asfalto para aumentar a aderência dos pneus das aeronaves com o solo.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.