Congonhas fecha pela terceira vez e cancela metade dos vôos

Por volta das 14h30, não havia nenhuma aeronave no pátio do Aeroporto de Congonhas, na zona sul de SP

Paulo R. Zulino, do estadao.com.br, e Camilla Rigi, do Estadão,

24 de julho de 2007 | 14h02

Já dura mais de duas horas e meia o fechamento para pousos no Aeroporto de Congonhas, na zona sul de São Paulo, devido ao forte nevoeiro que cobre a região. As aterrissagens foram suspensas, pela segunda vez nesta segunda-feira, 24, por volta das 11h05, e não há previsão de quando a situação será normalizada.   As companhias aéreas que operam no aeroporto já cancelaram as operações de decolagem. Até as 18 horas, todos os pousos da TAM foram cancelados. Por volta das 14 horas, não havia nenhuma aeronave no pátio de Congonhas.   O último balanço da Infraero dá conta que, das 6 horas às 13 horas, dos 125 vôos programados, 61 deles, praticamente a metade, foram cancelados e outros 14 sofreram atrasos maiores do que uma hora.   No Aeroporto Internacional Governador André Franco Montoro, em Cumbica, Guarulhos, os pousos e decolagens continuam sendo feitos através de instrumentos também em razão da neblina que se instalou na área desde a manhã desta terça-feira.   Apesar das más condições de visibilidade, Cumbica não chegou a fechar nenhuma vez. Da zero hora até 13h10, dos 150 vôos previstos, nenhum foi cancelado. Outros 46 tiveram atrasos superiores a uma hora. Além disso, Cumbica recebeu outros 15 vôos desviados de Congonhas.   Na última segunda-feira, Congonhas fechou quatro vezes. Em razão da forte chuva que castigou a capital, suspenderam-se as operações na pista auxiliar entre 18h05 e 18h30.Antes, o terminal havia permanecido fechado das 10h25 às 10h55, das 11h26 às 12h55 e entre 13h05 e 13h17.   Companhias Aéreas    Na última segunda-feira, a TAM e Gol, as maiores companhias aéreas do País, suspenderam os pousos e decolagens no Aeroporto de Congonhas por causa da chuva, paralisando o tráfego aéreo no principal ponto de conexão de vôos do País.  Texto atualizado às 14h30  

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.