Congonhas está saturado de pó e de fumaça

A região de Congonhas não enfrenta somente a poluição por ozônio. De acordo com os dados da Cetesb, a área na zona sul também está saturada por partículas totais em suspensão ? mistura de poeira e fumaça de carros, indústrias e poeira do solo. Parte dessas partículas é inalável e pode causar problemas à saúde.

, O Estado de S.Paulo

18 de junho de 2010 | 00h00

Congonhas está também próximo da saturação para monóxido de carbono e para dióxido de nitrogênio, emitidos principalmente por veículos. Segundo o gerente Carlos Komatsu, da Cetesb, a área tem a influência da Avenida dos Bandeirantes, da 23 de Maio e do aeroporto. "Não sabemos com certeza qual é a parcela de culpa dos aviões", afirma ele. Os particulados vêm principalmente dos veículos pesados, que utilizam diesel.

De acordo com o secretário municipal do Verde e do Meio Ambiente, Eduardo Jorge, há muita reclamação na região sobre a poluição, "com razão". Para dar o licenciamento ambiental ao aeroporto, a secretaria fez cerca de 90 exigências, mas a Infraero conseguiu barrá-las na Justiça Federal. "Não queremos fechar Congonhas, mas que funcione disciplinadamente e conviva bem com a cidade." / A.B.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.