Congonhas acumula 77 cancelamentos nesta quinta

Dia tranqüilidade nos aeroportos do Rio, com filas nos balcões de check-in bem menores que na quarta

Elvis Pereira, estadao.com.br

26 de julho de 2007 | 18h45

O Aeroporto Internacional de Congonhas, na zona sul de funcionou sem restrições nesta quinta-feira, 26, mas as operações ainda não voltaram ao normal. Até as 18 horas, 77 das 210 partidas haviam sido canceladas, o que corresponde a 36,7% do total. Outro três vôos decolaram com atrasos além de uma hora.  Segundo a Empresa Brasileira de Infra-Estrutura Aeroportuária (Infraero), a pista principal deve ser reaberta nesta sexta-feira, 27, caso não chova na capital. A pista está fechada desde o dia 17, quando houve o acidente com o Airbus A320 da TAM. No Aeroporto Internacional de São Paulo, em Guarulhos, de 172 partidas, 38 atrasaram e seis foram suspensas, entre zero e 18 horas. O terminal recebeu ainda 11 vôos alternados de Congonhas, até o meio-dia, de acordo com a estatal.  Rio de Janeiro Apesar dos atrasos persistirem, o dia foi de tranqüilidade nos aeroportos do Rio. No Aeroporto Internacional Tom Jobim (Galeão), na zona norte, as filas diminuíram nos balcões de check-in das companhias aéreas. De acordo com a Infraero, dos 122 vôos programados, 30 atrasaram e 15 foram cancelados. No balcões de venda de passagens o movimento era fraco. A assessoria da Gol informou que o baixo movimento aconteceu porque a maioria dos assentos nos aviões da empresa já estão vendidos para vários destinos.  No aeroporto Santos Dumont, no Centro do Rio, que concentra os vôos da ponte aérea Rio-São Paulo, 21 dos 61 vôos programados foram cancelados. A Infraero informou que o alto volume de cancelamentos se deve à reprogramação dos vôos após o fechamento da pista principal de Congonhas, devido ao acidente com o avião da TAM. Ao contrário dos dias anteriores, apenas três atrasos superiores a uma hora de espera foram registrados. (Colaborou Pedro Dantas, do Estadão)

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.