Cônego Domenico Rangoni tem 29 km de filas

Mesmo após muitos turistas anteciparem a volta do litoral, a rodovia registrou congestionamento em toda a sua extensão

Fabiana Cambricoli,

17 Novembro 2013 | 17h09

Mesmo após muitos turistas terem antecipado a volta do litoral na tarde e noite de ontem, a rodovia Cônego Domenico Rangoni registrava, desde o início da tarde deste domingo, 16, congestionamento em toda a sua extensão. São 29 km de filas entre a saída do Guarujá e o acesso à rodovia Anchieta.

Por volta das 16h, o motorista demorava até uma hora e meia para fazer o trajeto de oito quilômetros entre a saída do Guarujá e o pedágio. Normalmente, a viagem leva dez minutos. “Já sabíamos que estaria congestionado, então paramos para comer para poder enfrentar a viagem tranquilas”, diz a advogada Luciana Zedan de Carvalho, 29 anos, que ia do Guarujá para Bauru, no interior de São Paulo, com três amigas. Ela conta que, na quinta-feira, gastou nove horas na viagem de ida, feita em cinco horas em condições normais.

O trânsito já intenso de veículos vindos da Baixada Santista fica pior a partir do km 248 da Cônego, onde a estrada recebe carros vindos do litoral norte pela rodovia Rio-Santos. “Demorei quatro horas de Camburi (em São Sebastião) até o acesso para a Cônego. Optei por esse caminho para poder pegar a Imigrantes. Achava que o trânsito ia estar melhor já que muita gente voltou ontem. Infelizmente, me enganei”, afirma o técnico de celular Marcelo Alves dos Santos, de 35 anos, que seguia para São Paulo.

Segundo a Ecovias, concessionária que administra o sistema Anchieta-Imigrantes, dos 365 mil veículos que desceram a serra neste feriado prolongado, 300 mil já haviam retornado à capital às 16h30 deste domingo.

Mais conteúdo sobre:
trânsito, feriado, litoral

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.