Condutor com 85 mil pontos intriga polícia

Um motorista de Pindamonhangaba, no interior de São Paulo, acumulou 85 mil pontos de multas na carteira de habilitação e despertou a atenção da Polícia Civil. De acordo com o delegado titular da 2.ª Delegacia de Crimes de Trânsito (DCT), José Sampaio Lopes Filho, o condutor Leandro Vitor de Paula, de 30 anos, afirmou em depoimento não saber como a pontuação foi alcançada no prontuário.

O Estado de S.Paulo

17 de janeiro de 2012 | 03h03

"Mas estamos investigando também a participação do motorista na fraude. Ele teve a carteira suspensa e nunca entrou com recurso nos órgãos de trânsito ou procurou a polícia para denunciar algo", afirmou o delegado Lopes Filho.

Segundo o delegado, esse é um dos inquéritos mais trabalhosos, pois 5 mil motoristas tiveram seus pontos transferidos para a carteira de Paula. "Vamos ter de ouvir todo mundo. Além de falsidade ideológica, os envolvidos poderão responder por formação de quadrilha", disse Lopes Filho.

Durante a investigação, policiais da DCT descobriram que grande parte dos pontos foi transferida pelo computador, com o uso das senhas de dois delegados da Circunscrição Regional de Trânsito (Ciretran), órgão municipal que representa o Departamento Estadual de Trânsito (Detran) na cidade de Pindamonhangaba.

Multas após a morte. Outro caso curioso de transferência de pontos ocorreu em Jundiaí. O motorista Marcelo Luís Pedroso de Morais morreu aos 34 anos, em julho de 2009, mas "continuou" a cometer infrações. Segundo Lopes Filho, foram repassados 200 pontos para o prontuário da carteira habilitação de Morais meses depois da morte do motorista.

De acordo com o delegado, entre 20 e 30 motoristas tiveram suas multas transferidas para a carteira de Morais.

A Polícia Civil ainda está intimando os envolvidos para que todos prestem depoimento a fim de esclarecer a ocorrência, mas pistas já foram levantadas. "Em alguns casos, tiraram uma cópia da carteira de habilitação do morto e falsificaram a assinatura no formulário", contou Lopes Filho. /G.M.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.