Concurso escolheu os arquitetos

Até o fim do século 19, a região do vale cortado pelo Rio Anhangabaú, no centro de São Paulo, não era nada além de uma chácara alagadiça já do lado de fora da área urbana. O crescimento da cidade, porém, exigiu sua expansão para aquela região.

/ RODRIGO BURGARELLI, O Estado de S.Paulo

18 de novembro de 2012 | 02h01

O Viaduto do Chá, inaugurado em 1982, foi o primeiro a cruzar o vale e intensificar a urbanização do outro lado do rio.

No início do século 20, o rio foi canalizado e deu lugar a uma avenida. Uma situação que, algumas décadas depois, não agradava muitos aos paulistanos.

Em 1980, passavam por ali cerca de 75 linhas de ônibus e pedestres ficavam amontoados nos apertados pontos de parada ao longo da avenida. Por isso, em 1981, a Prefeitura fez um concurso para reurbanizar a área. O projeto vencedor, inaugurado integralmente apenas em 1991, foi assinado pelo arquiteto Jorge Wilheim e por sua colega Rosa Kliass.

Wilheim é um dos principais urbanistas do País - já foi secretário municipal nas gestões de Mário Covas (1983-1986) e Marta Suplicy (2001-2004) e é um dos autores do atual Plano Diretor de São Paulo. Já Kliass é considerada uma das mais importantes paisagistas e também assinou o projeto do Parque da Juventude, inaugurado no local onde funcionou por décadas a Casa de Detenção, no Carandiru, zona norte.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.