'Concordo com quebradeira; somos muito bonzinhos'

No dia seguinte ao caos na Linha 3-Vermelha do Metrô, o movimento ontem na Estação Sé por volta das 19 horas era normal. As pessoas esperavam de dois a três trens para entrar nos vagões lotados, muitos sem ar-condicionado.

Mônica Reolom, O Estado de S.Paulo

06 Fevereiro 2014 | 02h02

"Ontem (anteontem), cheguei em casa, em Osasco, uma hora e meia depois do que costumo demorar. Mas toda semana tem problema no metrô. Não gosto de baderna, mas, em certas circunstâncias, concordo com a quebradeira que teve na Sé, porque nós somos muito bonzinhos", afirmou a gerente de loja Eliene da Hora Oliveira, de 58 anos.

O tecnólogo Enórgenes Christovam, de 30 anos, concorda: "A situação melhorou hoje (ontem), mas o trem está andando muito devagar, como acontece sempre. Se a população não se movimentar, nada vai mudar."

As enfermeiras Vanessa Cristina de Moraes, de 33 anos, e Ana Lúcia Ferreira, de 38, classificaram de "falta de respeito" os problemas diários no transporte. "É um trem que para no meio do caminho, outro que demora vários minutos para chegar. Sem falar da falta de informação", disse Vanessa.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.