Concessionária descarta internet na Linha 4

A Linha 4-Amarela já foi chamada de "linha tecnológica". Isso porque as catracas têm proteção de vidro, as estações têm portas de plataforma e os trens não necessitam de condutores. Por outro lado, algumas promessas não devem sair do papel, como o sistema de internet Wi-Fi para passageiros.

Renato Machado, O Estado de S.Paulo

17 de maio de 2011 | 00h00

A concessionária ViaQuatro, que administra a linha, reconheceu ontem que a instalação do sistema de internet sem fio não está mais nos planos da empresa. A justificativa é que o sistema não se mostrou viável economicamente e foi constatado que o serviço seria pouco utilizado pelos passageiros.

"A maioria das nossas viagens é curta, as pessoas não ficam muito tempo dentro dos trens. Por isso a internet não se mostrou viável economicamente. Por enquanto, está fora do nosso radar", diz o presidente da ViaQuatro, Luís Valença.

Segundo ele, o serviço de internet em estações e trens de metrô foi instalado em alguns locais do mundo, mas muitos deles estão retirando seus sistemas.

Os passageiros da Linha 4-Amarela também vão precisar esperar um pouco mais para usar o telefone celular nos trens e nas estações. Valença diz que as negociações com as operadores de telefonia móvel estão em fase final e a instalação de antenas deve ocorrer dois ou três meses após o fechamento do contrato. "Com certeza, até o fim do ano já teremos celular na nossa linha", afirma.

Banheiros. A estação foi inaugurada ontem sem banheiros públicos, o que contraria a legislação estadual. O secretário dos Transportes Metropolitanos, Jurandir Fernandes, disse que as estações já estavam projetadas antes da vigência da lei e agora será necessária a adaptação dos locais. Enquanto isso, os passageiros podem solicitar o uso do banheiro dos funcionários.

LÁ TEM...

Estados Unidos

Nova York vai demorar dez anos para completar a rede Wi-Fi, mas já há opções nos trens da Califórnia e da Filadélfia.

Londres

Com o sucesso em Charing Cross, o plano agora é criar 120 pontos de acesso até 2012.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.