Conceito '3 em 1' vira tendência pelo País

Projeto no ABC é o mais novo exemplo de casa, shopping e escritório no mesmo lugar

ADRIANA FERRAZ, O Estado de S.Paulo

09 Novembro 2011 | 03h02

Casa, trabalho, compras e lazer no mesmo endereço. Depois de experiências bem-sucedidas em Salvador, Campinas, Manaus e São Paulo, será inaugurado amanhã em São Caetano do Sul, no ABC paulista, mais um shopping dentro de condomínio. Seguindo uma tendência mundial, o centro de compras será rodeado por prédios residenciais, torres comerciais e áreas verdes. Na arquitetura, o modelo é chamado de uso misto ou "três em um".

Conceitualmente, o projeto do novo shopping é semelhante ao do complexo que abriga o Cidade Jardim, na zona sul paulistana. Mas o novo espaço, com 300 mil metros quadrados, não será fechado por cancelas. Ocupado inicialmente só pelo conjunto de lojas, terá ruas abertas ao tráfego. Quando estiver totalmente pronto, estima-se que a ocupação seja 30% residencial e 70% comercial ou de serviços.

Já o cronograma do empreendimento, que nasce com a pretensão de se tornar um novo bairro da cidade, segue a linha adotada pelo mercado: primeiramente o shopping, depois os prédios. Segundo a superintendente do ParkShopping São Caetano, Beatriz Alves, essa ordem é respeitada porque o centro de compras sempre alavanca o desenvolvimento urbano do entorno.

"O modelo cria uma sinergia muito boa. A praça de alimentação, por exemplo, será sempre um sucesso se estiver ao lado de uma torre comercial. Além disso, nas grandes cidades, essa tendência de oferecer vários serviços no mesmo espaço está relacionada à questão da segurança das pessoas e da fuga do trânsito. Para os shoppings, é fluxo constante garantido", afirma Beatriz.

O modelo de uso misto também é destaque em outras capitais. Ainda em construção, o Horto Bela Vista, em Salvador, terá, além de shopping, torres comerciais e residenciais, colégio, parque e hotel anexos. Em Manaus, um megaempreendimento no bairro de Ponta Negra, o mais luxuoso da cidade, segue a mesma linha de construção, com o privilégio de ter o Rio Negro como paisagem.

Horário diferente. Em áreas com característica regional, a tendência do modelo é mais forte. O ParkShopping São Caetano foi projetado para atender não apenas a população da cidade, mas moradores da capital, de São Bernardo do Campo e de Santo André. Para não perder clientes, o horário de funcionamento será diferenciado: das 11 às 23 horas.

Em Campinas, o Galleria Shopping já conta com um conjunto comercial de seis edifícios, um condomínio de casas de alto padrão e, nos próximos anos, deve receber pelo menos quatro torres residenciais. Segundo o gerente-geral Ciro Neto, moradores contarão com acesso exclusivo ao centro de compras. "Ele será feito por um elevador exclusivo", diz.

Valorização. Para Neto, o conceito três em um valoriza as construções. "Há apartamentos aqui cujo metro quadrado vale R$ 10 mil. A presença do shopping proporciona essa valorização", afirma. Por dia, o público flutuante do centro de compras gira em torno de 6 mil pessoas. "É vantagem para todo mundo."

Cidade Jardim. Pioneiro em SP tem cobertura de R$ 20 mi

Salvador. Projeto integrará lojas, parque, colégio e hotel

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.