Comunidade científica divulga carta em defesa das pesquisas com animais

Para Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência, ação de grupo que retirou cães de instituto revela 'desconhecimento' sobre o assunto

O Estado de S.Paulo

19 de outubro de 2013 | 02h10

A comunidade científica divulgou ontem uma carta no Jornal da Ciência, editado pela Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência (SBPC), em defesa das pesquisas com animais e do Instituto Royal. Segundo o grupo, "a invasão revela o desconhecimento sobre a importância da utilização de animais para o desenvolvimento de novos medicamentos e tratamentos para o ser humano bem como de outras espécies animais".

O texto afirma também que as pesquisas do Royal "atendem a todas as exigências feitas pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) para o registro de novas moléculas" e que a instituição "já realizou várias pesquisas que contribuíram para o desenvolvimento de novos medicamentos e biofármacos para a indústria farmacêutica nacional (...) colaborando assim ativamente para o desenvolvimento da ciência e da inovação nacional".

Segundo os autores, "as atividades do instituto vão desde o planejamento experimental até a execução de estudos pré-clínicos destinados a diferentes setores produtivos (produtos farmacêuticos, dispositivos médicos, agrotóxicos, produtos químicos e veterinários, aditivos para rações e alimentos)".

A carta destaca, por fim, que os estudos envolvendo animais são submetidos ao Comitê de Ética para o Uso em Experimentação Animal.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.