Comunicação por rádio entre porteiros será ampliada

A presidente do Conselho Comunitário de Segurança (Conseg) de Perdizes, Anna Claudia de Salles, diz que os moradores vão ampliar o projeto de segurança Prédios Antenados, em que porteiros se falam via rádio para avisar sobre suspeitos nas vias.

Camilla Haddad, O Estado de S.Paulo

14 de maio de 2010 | 00h00

"A questão da segurança é preocupante porque agora está havendo latrocínio (roubo seguido de morte)", diz. "Os moradores estão com medo. Muitos não fazem boletim de ocorrência."

Segundo Anna, o "desespero" do bairro é tão grande que há um estudo para criar novos projetos de segurança. "No Pacaembu está em implementação um número de telefone em comum entre moradores." Ali, três casas da Rua Acácio Nogueira foram assaltadas neste ano.

A Assessoria de Imprensa da PUC-SP informou que o pró-reitor de Cultura e Relações Comunitárias, Hélio Deliberador, teve um encontro em abril com a PM e a Polícia Civil para discutir a segurança e pediu a intensificação de patrulha no bairro.

Precauções. Moradora de Perdizes há dez anos, Cleunice de Morais adota medidas de segurança antes e depois de sair de seu prédio. "Dou uma olhada no portão e passei a chegar em casa mais cedo", afirma. João Poli diz que a Rua Tucuna é uma das que se tornaram perigosas. "Acredito que os crimes sejam sazonais, mas evito ao máximo parar o carro na rua à noite", conta.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.