Compras complicam trânsito e lotam shoppings em SP

Compras complicam trânsito e lotam shoppings em SP

No último fim de semana antes do Natal, paulistanos foram à Rua 25 de Março e a outros centros comerciais atrás de presentes

Felipe Resk, O Estado de S. Paulo

20 Dezembro 2014 | 13h29

Somente o necessário. Assim o morador de São Paulo foi às compras ontem, no último fim de semana antes do Natal. Se no ano passado o comércio sentia-se ameaçado por causa dos rolezinhos, desta vez a ameaça vem do pibinho, o fraco desempenho da economia brasileira, que afetou a busca por presentes e crédito para comprá-los.

Ainda assim, os shopping da cidade amanheceram lotados e os presentes de última hora chegaram até a complicar o trânsito nas imediações da Rua 25 de março, o centro de compras mais famoso de São Paulo.

Durante a semana a perspectiva para o Natal projetada pela Associação Comercial de São Paulo era de um aumento de 2% do volume de vendas em relação ao ano anterior. Em 2013, esse número ficou em 2,4%.

Um dos paulistanos que estavam pensando em economizar era a enfermeira Fabiana Melo, de 32 anos, que foi ao Shopping Centre Norte, na zona norte, com o marido e o filho, Vinicius, de 3 anos. “A gente está em contenção de gastos”, afirmou.

A família pretende gastar até R$ 500, ao todo, na compra de sete presentes. O mais caro vai ser destinado ao filho. “Ele quer ganhar um helicóptero de controle remoto, então nós vamos comprar”, conta a enfermeira.

Já o engenheiro mecatrônico Wagner Roberto, de 54 anos, vai deixar para fazer compras no exterior. “Vamos viajar e aproveitar para comprar lá fora”, disse, enquanto empurrava o carrinho dos seus dois filhos, os gêmeos Lucas e Pedro, de 1 ano e 8 meses. Ontem, foram comprar uma coisa ou outra. “As lojas estão muito cheias, por isso resolvi dar uma volta com os meninos. A mãe deles está lá na loja.”

A estimativa do shopping é que o movimento aumente 50% durante o período de festas. Enquanto em um dia comum cerca 80 mil pessoas passam pelos corredores e lojas carregando suas sacolas, a expectativa para os próximos dias é de receber 120 mil consumidores.

Cheia de sacolas nas mãos, a assistente jurídica Juliana Ramos, de 24 anos, era uma das que não teve tempo antes para comprar os presentes. “Precisei aproveitar as férias para fazer as últimas compras. Aqui tem presente pro meu pai, minha mãe e até pra mim.” Para atender os clientes, os shoppings estenderam até o dia 23 o horário de funcionamento até a meia noite.

25 de Março. As compras dos “atrasados” para o Natal também complicaram o trânsito perto da 25 de março. Às 12h, a Avenida do Estado registrava 1,9 km de congestionamento, seguida pela Rangel Pestana, com 1,5 km, e a Cruzeiro do Sul, com 1, 2 km. Ao todo a cidade tinha 17 quilômetros de lentidão.

Mais conteúdo sobre:
compras natal são paulo 25 de março

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.