Complexo abre 3 meses após ação anticrack

A Prefeitura de São Paulo inaugurou ontem o Complexo Prates, no Bom Retiro, centro da capital, voltado para o tratamento de 1,2 mil viciados em crack por dia. A abertura ocorre quase três meses após o início da ação policial na cracolândia. Com discurso afinado, o governador Geraldo Alckmin (PSDB) e o prefeito Gilberto Kassab (PSD) deram declarações otimistas sobre o problema do crack na região central.

O Estado de S.Paulo

28 Março 2012 | 03h04

Kassab afirmou que houve avanços e minimizou o fato de o complexo ser inaugurado muito depois da operação policial. "As ações poderiam acontecer (em janeiro), porque há outros equipamentos aqui no centro (que supriam a demanda)", disse.

O governado referiu-se à "antiga cracolândia" e afirmou que agora o local é a Nova Luz. "Na Rua Helvetia, na (Alameda) Dino Bueno, nem passava mais ninguém. Hoje se verifica uma outra realidade", disse Alckmin.

O ministro da Saúde, Alexandre Padilha, também compareceu ao evento e afirmou ser a favor da internação involuntária de viciados. "Se essas pessoas estiverem em risco de vida ou colocando em risco a vida de outras pessoas, elas devem, sim, ser internadas", afirmou o ministro. / ARTUR RODRIGUES

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.