Compartilhe o que você ama na cidade de São Paulo

Em preparação para os 460 anos de São Paulo, o 'Estado' fará um mapa interativo com a sugestões dos leitores; veja como participar

O Estado de S. Paulo

08 Dezembro 2013 | 02h06

Quantos casarões bonitos, becos misteriosos, árvores interessantes, bancos de parque perfeitos, vistas peculiares e lugares especiais a cidade de São Paulo tem?

Com quase 12 milhões de habitantes, é claro que a capital paulista tem milhões de coisas queridas. O Estado, já em preparação para o aniversário de 460 anos da cidade, em 25 de janeiro, quer saber de pelo menos 460 delas.  

Estamos chamando todos os leitores que tenham vontade de declarar o amor pela cidade. Mas já vimos cartões-postais o bastante. Queremos as coisas mais particulares de cada um. Aquelas para as quais você dá uma segunda olhada no caminho para o trabalho ou aquilo que faz você lembrar de algum momento importante vivido na cidade.

O resultado dessa, digamos, pesquisa vai estar em um mapa interativo que será divulgado no site estadão.com.br/e/460coisas. Esse "guia afetivo" feito pelos leitores do Estado vai incluir as melhores contribuições, com fotos e depoimentos, destacando pontos que podem ainda não ser conhecidos pelos paulistanos em geral - mas que deveriam.

Se você tem algo que gostaria de compartilhar, tire uma foto (pode ser com o celular mesmo) e mande com uma descrição, endereço e seu nome completo para o e-mail 460coisas@gmail.com. Não esqueça de falar por que o lugar é importante para você, o que você sente quando passa por ali ou até um pouco da história do local.

Claro que na lista não vão faltar marcos da cidade, como a Estação da Luz e o pão com mortadela do Mercadão. Mas queremos saber principalmente de coisas que fazem a cidade se ligar à sua vida. Vale sugerir qualquer lugar, mesmo que seja bem específico, como um ponto de ônibus, uma escadaria ou até o corrimão da escola onde você estudou. O que importa é ser algo que mostre seu amor, por mais particular que seja, pela cidade de São Paulo.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.