Como SP, Guarulhos também quer Operação Delegada

Em uma cruzada contra vendedores irregulares, o prefeito Gilberto Kassab (PSD) colocou policiais militares para trabalhar em horário de folga e coibir a presença de ambulantes em São Paulo - foi a chamada Operação Delegada, uma das bandeiras do segundo mandato do prefeito.

O Estado de S.Paulo

29 Abril 2012 | 03h03

O sucesso foi tanto que Guarulhos e outras cidades da Grande São Paulo - como Santo André e Diadema - já manifestaram ao Comando da Polícia Militar o interesse em ter a operação. Mogi das Cruzes foi a primeira a adotar a medida. Outras 26 cidades aprovaram lei que autoriza a prefeitura a celebrar convênios com a PM para a operação, como Sorocaba, São José dos Campos e Presidente Prudente.

Criminalidade. Desde que a Operação Delegada foi adotada, há dois anos, na capital, a PM comemora a diminuição de 60% dos casos de policiais mortos - no bico clandestino, o policial ficava mais exposto a bandidos. Também informa que o patrulhamento extra nas regiões de comércio ambulante reduziu em 60% a criminalidade nessas áreas.

Em São Paulo, em lugares tradicionalmente dominados pelo comércio informal a diminuição do número de ambulantes é visível. Dos 15 mil camelôs retirados das ruas entre 2006 e 2011, estima-se que 11 mil tenham saído por pressão das blitze da Operação Delegada.

Os ambulantes expulsos do centro acabaram migrando para regiões nobres, como Pinheiros, na zona oeste, e Itaim-Bibi, na zona sul - pouco tempo depois, a Prefeitura também mandou policiais para esses lugares. / N.C.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.