Comércio tenta parcelar o ICMS

Integrantes da Associação Brasileira dos Bares e Restaurantes na Bahia (Abrasel-BA) entraram com um pedido de parcelamento do pagamento do Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS), por causa da forte queda no movimento dos estabelecimentos durante a greve. De acordo com a entidade, foi registrada retração entre 50% e 90% no fluxo de clientes.

O Estado de S.Paulo

14 de fevereiro de 2012 | 03h04

"Acho justo que a questão seja analisada, não por ter havido culpa do Estado na questão, mas porque houve, de fato, uma retração forçada nos negócios", diz o governador Jaques Wagner. "Já pedi para o secretário da Fazenda (Carlos Martins) trabalhar a questão e vamos ver o que pode ser feito." /T.D.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.