Laura Maia de Castro/Estadão
Laura Maia de Castro/Estadão

Comerciantes de Suzano fecham as portas com medo de novos protestos

Na noite desta quarta-feira, três caminhões, dois ônibus e três carros foram incendiados durante manifestação que reuniu centenas de pessoas contra a morte de dois jovens executados a tiros

Laura Maia de Castro, O Estado de S. Paulo

20 Fevereiro 2014 | 16h24

SÃO PAULO - Moradores e comerciantes do bairro de Miguel Brada, em Suzano, na Grande São Paulo, temem novo protesto como o da noite de quarta feira, 19. A maioria dos comerciantes da Rua 12, preferiu não abrir a porta. O policiamento está reforçado na região.

"Passaram por aqui avisando pra gente fechar porque hoje ia ter bagunça de novo", disse uma funcionária que preferiu não se identificar. Por volta das 14 horas, a reportagem presenciou dezenas de estabelecimentos fechados na rua em que a carcaça de um caminhão queimado ainda aguardava o reboque.

Incêndio. Na noite de quarta-feira, três caminhões, dois ônibus e três carros foram incendiados durante um protesto que reuniu centenas de pessoas contra a morte de dois jovens executados a tiros por três indivíduos que, segundo testemunhas, estavam em um carro preto. Os assassinatos aconteceram na altura do numero 300, da Rua Edmilson Marvelino Rodrigues, também em Miguel Brada.

Segundo moradores, após o enterro de William Fernando de Brito Lima Rosa, de 21 anos, e Felipe dos Santos Nunes, de 14, no fim da tarde desta quinta, um novo ato já está marcado pelas redes sociais. "Violência gera violência. Não concordo com o que aconteceu aqui ontem. É uma palhaçada" disse outra moradora.

No asfalto, era possível ver cacos de vidro e entulhos usados como barricada. Na esquina da Avenida Miguel Brada, o motorista de um dos caminhões incendiados descrevia os momentos de pânico da noite passada. "Desci do caminhão tremendo. Nunca achei que fosse passar por uma situação dessas", disse. D.B.B, de 37 anos, dirigia o veiculo pela Avenida Miguel Brada, quando jovens atiraram pedra e o tiraram do caminhão antes de incendiá-lo.

Durante a manifestação, dois homens foram presos e cinco menores foram apreendidos. Segundo o boletim de ocorrência, os homens foram presos em flagrante por incêndio, dano qualificado e associação criminosa. Os menores foram identificados e liberados na presença dos pais.

Mais conteúdo sobre:
Suzano ônibus protesto incêndio

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.