Nilton Fukuda/Estadão
Nilton Fukuda/Estadão

Comerciante relata abuso da PM durante repressão a protesto

'Bombas foram na direção de pais de família, de pessoas com muletas, idosos', disse o livreiro Fernando Pereira

Caio do Valle, O Estado de S. Paulo

16 Setembro 2014 | 22h18

SÃO PAULO - O livreiro Fernando Pereira, de 39 anos, contou ter presenciado cenas de abuso da Polícia Militar durante a repressão aos protestos. “Os policiais jogaram muitas bombas, que foram na direção de pais de família, de pessoas com muletas, idosos.” Ele trabalha numa livraria na Rua Barão de Itapetininga, onde permaneceu com clientes e funcionários durante a confusão.

Assim como outros lojistas, Pereira relatou ter sentido cheiro de gás lacrimogêneo das bombas da polícia dentro da loja. “Foi uma ação brutal e intolerante da polícia.”


Durante os confrontos, que ocorreram em várias ruas do centro, o único comerciante a se beneficiar foi o ambulante Genésio dos Santos, de 50 anos. Ele gritava “água mineral geladinha” bem no meio do corre-corre. “Toda a vez que tem protesto, eu chego junto, porque ganho o meu dinheirinho.” 

 

Mais conteúdo sobre:
São Paulo

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.