Comerciante morre vítima de overdose em motel de São Paulo

Mulher consumiu cocaína, ectasy e bebida alcoólica. Ela estava com o namorado e prostitutas

Do Jornal da Tarde,

16 de novembro de 2008 | 21h59

A comerciante Helienay Figueira Valentin, de 27 anos, morreu, provavelmente de overdose, anteontem à tarde, depois de passar mal num motel na Rodovia Raposo Tavares, no Rio Pequeno, na zona oeste. De acordo com testemunhas, ela e o sócio, Cláudio Luiz dos Santos, de 47 anos – com quem tinha um relacionamento amoroso havia três anos – consumiram ecstasy, cocaína e bebida alcoólica. O casal estava com duas garotas de programa. O comerciante e as prostitutas foram presos e levados para o 51º Distrito Policial (Butantã). Os três foram autuados em flagrante pela delegada Fernanda Missassi por homicídio. Segundo a Secretaria de Segurança Pública (SSP), a delegada considerou que eles contribuíram para a morte da vítima. Convulsão De acordo com a polícia, na noite de sexta Helienay e Santos foram para uma casa noturna no centro, onde teriam encontrado com as duas garotas de programa. Os quatro teriam consumido ecstasy, cocaína e vinho.Por volta das 4h30 de ontem, o grupo foi para o Motel Belle, na altura do km 13,5 da Raposo Tavares. Às 13h, Santos e as duas mulheres pediram ajuda porque Helienay estava tendo convulsões. A comerciante foi levada para o Pronto-Socorro Bandeirantes, localizado na marginal da rodovia. Segundo a SSP, o médico que a atendeu apontou preliminarmente que ela teria tido uma overdose. A delegada requisitou uma equipe do Instituto de Criminalística (IC) para que o quarto do motel e o carro do casal fossem periciados. A polícia também pediu para que os acusados fossem examinados. O corpo da vítima também passará por um exame.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.