Comerciante é preso por duplo homicídio ao reagir e matar assaltantes na zona sul

Delegado afirma que cabe ao Poder Judiciário analisar se houve legítima defesa

Ricardo Valota, do estadão.com.br,

21 de junho de 2012 | 06h49

SÃO PAULO - Depois de reagir a um assalto em seu estabelecimento na região de Cidade Dutra, em São Paulo, e matar os dois invasores, o comerciante Jefferson Fiúza de Morais, de 28 anos, foi preso em flagrante acusado de duplo homicídio. De acordo com a polícia, os mortos são Adriano Francisco Santiago, 25, e um adolescente de 17 anos.

A vítima foi feita refém e trancada num cômodo. Quando os dois homens mortos entraram na sala, o comerciante, que pratica tiros, tem porte de arma  e uma pistola legalizada, de acordo com a polícia, sacou a arma de uma mochila. Nesse momento, um dos assaltantes, também armado, atirou.

Segundo o delegado Altamir Galdino, do 98º Distrito Policial, do Jardim Miriam, o comerciante praticamente descarregou boa parte da munição da pistola contra os criminosos, que efetuaram apenas um tiro. Um dos assaltantes foi baleado três vezes; o outro, cinco, segundo Galdino. 

O delegado, ao atuar o comerciante em flagrante por duplo homicídio e mantê-lo preso, afirmou, em boletim de ocorrência, que "quanto à possibilidade de reconhecimento de legítima defesa, submeto à analise do Poder Judiciário", pois não cabe a ele analisar se foi ou não legítima defesa.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.