Comerciante é feito refém em estacionamento de hipermercado na zona sul

Três bandidos, um deles adolescente, de 16 anos, foram detidos quando preparavam-se para sacar dinheiro da vítima

Ricardo Valota, do estadão.com.br,

28 Março 2012 | 02h50

SÃO PAULO - Três assaltantes, entre eles um adolescente de 16 anos, foram detidos, às 22h15 de terça-feira, 27, quando mantinham refém um comerciante, de 31 anos, no estacionamento da loja do hipermercado Extra localizada na Avenida Senador Teotônio Vilela, em Cidade Dutra, zona sul da capital paulista.

 

Armados com um revólver calibre 38, os criminosos abordaram, por volta das 21 horas, o comerciante, dono de uma loja de motos, quando a vítima deixava uma academia de ginástica na Avenida Atlântica, região de Interlagos, bairro vizinho, em um Hyundai Santa Fé.

 

PMs da 1ª Companhia do 27º Batalhão, acionados pelo 190, que havia recebido o alerta de uma testemunha, começaram a realizar buscas na região e resolveram entrar no estacionamento do hipermercado, onde encontraram o Hyundai, no qual estavam um dos bandidos e o comerciante sob a mira do revólver.

 

Os outros dois sequestradores, no momento em que foram detidos, entravam na loja em posse dos cartões bancários da vítima. A intenção era sacar dinheiro dos caixas eletrônicos e realizar compras. Foram presos: Ernani de Jesus Aciole, de 23 anos, Diego Henrique, 21, que já tem passagem pela polícia por roubo, e o adolescente que, segundo a polícia, já esteve internado na Fundação Casa (antiga Febem) após ser pego também em um roubo.

 

Segundo os policiais, os bandidos, ainda no estacionamento do hipermercado, chegaram a dominar o motorista de um Renault Clio, mas, como verificaram que a vítima estava desprovida de cartões, resolveram liberá-la. O caso foi registrado no 85º Distrito Policial, do Jardim Mirna, onde Ernani e Diego foram autuados em flagrante por roubo com retenção de vítima e porte ilegal de arma.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.