Daniel Teixeira/AE
Daniel Teixeira/AE

Começam a valer hoje as 8 Zonas de Máxima Proteção ao Pedestre em SP

Motorista terá de parar na faixa sempre que alguém estiver tentando atravessar; agentes atuarão principalmente na região central

Renato Machado, O Estado de S.Paulo

11 Maio 2011 | 00h00

Motoristas paulistanos têm, a partir de hoje, de parar nas faixas de pedestre quando houver alguém atravessando - comportamento que já deveria ser obrigatório, segundo o Código de Trânsito Brasileiro. Começarão a valer em oito pontos da cidade as Zonas de Máxima Proteção ao Pedestre (ZMPPs), a mais recente tentativa de mudar comportamentos e reduzir atropelamentos.

O objetivo do programa é criar áreas onde a travessia dos pedestres será feita com a máxima segurança. Haverá reforço de agentes da Companhia de Engenharia de Tráfego (CET) nesses locais e de orientadores de tráfego - pessoas que vão ficar com bandeiras e balançá-las na frente dos motoristas, sempre que uma pessoa estiver atravessando sobre a faixa de pedestres.

Inicialmente, haverá ações apenas nas 8 ZMPPs, formadas provavelmente por dez cruzamentos. Essas áreas estão em um perímetro compreendido pelas Avenidas Duque de Caxias e Paulista - os limites laterais serão a Rua da Consolação e as Avenida Liberdade e do Estado. O objetivo em um segundo momento é expandir a campanha para outras regiões da capital.

A lista completa com os pontos será divulgada na manhã de hoje pelo secretário dos Transportes, Marcelo Cardinale Branco. Mas já estão certas ações nos cruzamentos das Avenidas Ipiranga com São Luís e no perímetro formado pelas Ruas da Consolação, Martins Fontes, São Luís e Xavier de Toledo. Foram colocadas 470 placas pela região central com a frase "Na conversão, a prioridade é sempre do pedestre".

Multas. Inicialmente, a CET vai dar preferência a orientar motoristas que cometerem infrações nessas áreas. A companhia alerta, no entanto, que após um período não especificado de adaptação vai intensificar a aplicação de multas aos infratores.

A campanha é inspirada na experiência de Brasília dos anos 1990 (veja mais informações ao lado). Em 2010, 630 pedestres morreram no trânsito de São Paulo - metade do total de mortos em acidentes na cidade.

 

 

Campanha. A Organização das Nações Unidas lança hoje a década mundial de campanhas para redução no número de vítimas do trânsito. Por ano, 1,3 milhão de pessoas morrem em acidentes e outros 50 milhões ficam feridas. No Brasil, o lançamento será às 18h, quando o Cristo Redentor será iluminado de amarelo. O mesmo ocorrerá na Torre Eiffel em Paris, na Muralha da China e na Times Square, em Nova York, entre outros monumentos mundiais.

 

Veja também:

link'Se SP conseguir, o resto do País também consegue'

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.