Começa hoje horário de verão de 133 dias

É o mais longo desde 1985; relógios devem ser adiantados em 1h em 11 Estados e no DF

PAULO SAMPAIO , O Estado de S.Paulo

15 Outubro 2011 | 03h04

Logo mais, à meia-noite, começa a maior temporada de horário de verão desde 1985, com 133 dias - os relógios devem ser adiantados em 1 hora em 10 Estados das Regiões Sul, Sudeste e Centro-Oeste, além da Bahia e do Distrito Federal.

Neste ano, o período será longo porque, quando há coincidência entre o dia previsto para o término do horário de verão e o domingo de carnaval, o encerramento deve ser no fim de semana seguinte. No caso, dia 26 de fevereiro de 2012. O objetivo é evitar que, no meio da folia, a população se esqueça de ajustar os relógios.

O horário de verão vai trazer uma economia de entre R$ 75 milhões e R$ 100 milhões para o País. A estimativa é do Operador Nacional do Sistema Elétrico (ONS). Considerando-se todos os Estados atingidos pela medida, a diminuição da demanda estimada de eletricidade será de 4,6%, ou o equivalente a 2.650 megawatts.

Uma novidade deste ano é a adesão da Bahia, a pedido do governador Jaques Wagner, que quer manter o horário do Estado no de Brasília.

Sono. A mudança do relógio pode causar problemas para dormir. Isso porque o hormônio melatonina, regulador do sono, é acionado pela falta de luz, segundo o médico Arnaldo Lichtenstein, do Hospital das Clínicas. "Para se adaptar ao horário, o ideal é evitar situações estimulantes no fim da tarde ou na parte da noite", afirma.

Evitar o consumo de café ou chá preto é uma das dicas do médico. "Exercícios físicos muito extenuantes também devem ser evitados."

O médico diz que outra dúvida comum é sobre horários de medicações. "A orientação é seguir o horário do relógio." / COLABOROU SOLANGE SPIGLIATTI

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.