Começa hoje a retirada de lodo no Lago da Aclimação

A Prefeitura de São Paulo informou que a retirada de lodo do Lago da Aclimação, na zona sul, começa hoje, 15 meses depois que uma forte chuva tirou 70 milhões de litros de água do reservatório do parque em menos de uma hora. Em fevereiro, o governo havia anunciado que pretendia iniciar a remoção em março.

, O Estado de S.Paulo

08 de junho de 2010 | 00h00

O material será removido por meio de sucção em baixa velocidade, desidratado, acondicionado em caminhões-tanque vedados e levado para a Estação de Tratamento de Esgotos do ABC da Companhia de Saneamento Básico do Estado (Sabesp).

O esvaziamento do lago ocorreu após o rompimento do vertedouro, sistema hidráulico que regula o nível da água. O lodo e vários peixes do fundo escaparam pelo sistema de drenagem do bairro e ocuparam ruas vizinhas. As 48 aves aquáticas que viviam no lago foram resgatadas e transferidas para o Parque do Ibirapuera. Segundo informou anteriormente a Secretaria Municipal do Verde e Meio Ambiente, elas estão plenamente integradas à fauna do Ibirapuera e só retornarão ao Parque da Aclimação após a remoção do lodo.

Uma das principais críticas feitas por moradores, na época do esvaziamento, foi o fato de não se aproveitar o processo de limpeza para remover o lodo. Segundo a Secretaria Municipal do Verde e Meio Ambiente, todo o lixo visível e passível de retirada naquele momento foi retirado, antes que o reservatório estivesse cheio.

A Sabesp ficou responsável pela batimetria ? medição da profundidade e indicação do lodo no fundo do lago ?, que só poderia ser feita com o reservatório cheio. A batimetria foi finalizada em julho e a primeira licitação para remover o lodo, em dezembro, fracassou porque as empresas participantes tiveram problemas de documentação. Uma nova licitação foi realizada no dia 5 de fevereiro, com vitória da empresa Esan.

Drenagem. Há também um projeto de reforma do sistema de drenagem do bairro. Ele existe desde 1995 e a atual gestão prometeu tirá-lo do papel. O lago integra o sistema e funciona como piscinão para enchentes. O projeto, de competência da Secretaria de Obras, prevê a reforma do vertedouro, a construção de um vertedouro extra, um reservatório e uma nova galeria. A licitação foi lançada em maio de 2009. Procurada, em fevereiro, a Secretaria do Verde e do Meio Ambiente informou que o projeto executivo estava "sendo finalizado".

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.