Começa em todo o estado fiscalização contra a venda de álcool a menores

Com a venda ou não da bebida alcoólica, estabelecimento será multado também caso os fiscais flagrem o menor consumindo o produto no local

Ricardo Valota, do estadão.com.br,

19 Novembro 2011 | 03h36

SÃO PAULO - Cerca de 500 fiscais do Procon e da Vigilância Sanitária iniciaram, à 0h deste sábado, 19, na capital paulista e em todo o estado, uma operação de fiscalização em estabelecimentos comerciais com o objetivo de inibir a venda de bebida alcoólica a menores de 18 anos e o consumo deste tipo de bebida por parte dos jovens nesta faixa etária. Serão fiscalizados também bufês, lojas de conveniência, feiras, eventos abertos ou fechados, clubes etc. A multa pode chegar a R$ 87 mil e, em caso de reincidência, é previsto também o fechamento do local. Outros 4 mil fiscais, funcionários de prefeituras menores, também foram capacitados para realizar a fiscalização em suas cidades. O balanço da operação deste sábado será divulgado somente à tarde pelos órgãos responsáveis pelas blitze.

 

"Resolvemos tomar essa atitude porque a lei federal não vinha tendo eficácia. A lei estadual proíbe não só a venda como também o consumo de álcool pelos adolescentes. Agora não adianta dizer que não vendeu, você é responsável pelo consumo dentro do seu estabelecimento", afirmou o governador Geraldo Alckmin, que acompanhou o início da blitz, na esquina entre as ruas Augusta e Peixoto Gomide, em uma loja de conveniência dentro de um posto de combustível. A comerciante Risalva Silva Cruz, dona de um bar, aberto há 15 dias na Rua Augusta e o terceiro a ser fiscalizada nesta madrugada de sábado, 19, foi pega de surpresa e teve o estabelecimento multado em R$ 2.600,00 pois colocou em uma mesmo freezer bebida alcoólica e as demais, como refrigerantes, sucos etc.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.