Comandante vê mudança cultural nas comunidades

Para o comandante da Força de Pacificação, general Carlos Sarmento, houve uma mudança cultural nas comunidades com a presença do Exército. "No início, houve muitas prisões por desacato, porque os moradores não estavam acostumados às leis. Tínhamos muito problema de som alto. Quando o militar pedia para o responsável baixar o som, algumas pessoas, já alcoolizadas, xingavam, atiravam pedra. Hoje a cultura do som alto diminuiu bastante. Também temos menos problemas com desrespeito à lei do silêncio após as 22h. E todos os motociclistas andam de capacete e com motos com placa dentro das comunidades. Antes da pacificação, isso era impensável."

O Estado de S.Paulo

18 de junho de 2012 | 03h05

Nesse período, foram registradas cerca de 170 ocorrências nos Complexos do Alemão e da Penha, a maioria relacionada a crimes leves, como desobediência, resistência e ameaça. Mas também houve casos de homicídios, tentativas de homicídio e lesão corporal. A Ouvidoria da Força de Pacificação ainda recebeu 4.178 denúncias desde sua implementação. / M.G.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.