Comandante da Rota critica 'baderneiros'

Comandante da Rota critica 'baderneiros'

Pelo Facebook, o comandante das Rondas Ostensivas Tobias de Aguiar (Rota), coronel Paulo Telhada, lamenta a ausência de seus homens no protesto de estudantes da USP, chamados de "baderneiros". Um internauta, Giovani Pagliusi, escreve ao coronel: "Cel. Telhada, pelo amor de Deus, entra naquele prédio da USP e coloca um pouco de discernimento cívico na cabeça daqueles maconheiros." Telhada responde: "Vontade é que não falta, mas infelizmente é bom que isso aconteça para que o povo perceba quem são realmente aqueles indivíduos baderneiros e totalmente contrários às noções de cidadania. Quem semeia o vento vai colher tempestade".

O Estado de S. Paulo

03 Novembro 2011 | 03h04

Em outro post, Telhada escreve: "A situação na USP é um problema que enfrentamos há muitos anos. Desde que eu era tenente no 4º Batalhão, já tínhamos desavença com o pessoal que queria fumar maconha livremente e não gostava de ser atrapalhado pela PM. Infelizmente esses indivíduos estarão futuramente em posições importantes e o que vai ser do cidadão que dependerá deles?" "A Rota não foi ao local (USP), pois os PMs do CPM/5 têm trabalhado adequadamente e, caso necessário, solicitarão a Tropa de Choque", explicou Telhada.

Mais conteúdo sobre:
USPPMRotaCidade Universitária

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.