Comandante da PM apresenta plano a Alckmin para permanecer no cargo

Um plano para pôr 14 mil policiais a mais nas ruas nos próximos 12 meses é o trunfo usado pelo comandante-geral da PM, coronel Roberval França, para permanecer no cargo. Ele apresentou o plano diretamente ao governador Geraldo Alckmin.

O Estado de S.Paulo

24 de novembro de 2012 | 02h03

França é contestado internamente por coronéis da PM, que criticam seu estilo de comando.

O plano é polêmico. Seu autor é o coronel Airton Alves da Silva, atual chefe operacional da PM. Mas o número foi contestado por integrantes da Diretoria de Pessoal. A possível mudança no comando da Polícia Militar se transformou em uma das maiores dores de cabeça do novo secretário da Segurança, Fernando Grella Vieira.

Ontem, Grella conversou durante 40 minutos com o coronel Sérgio de Souza Merlo - que a exemplo do secretário-chefe da Casa Militar, coronel Benedito Roberto Meira, também está entre os candidatos para ocupar o cargo. Grella deve anunciar o novo comando - ou manter o atual - na segunda-feira.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.