Polícia Militar
Polícia Militar

Com transferência do PCC, SP coloca 100 mil policiais em alerta

Todas as viaturas foram alertadas e aos policiais de folga e da reserva foi pedido que redobrem os cuidados; por enquanto não há registro de reações

Marcelo Godoy, O Estado de S.Paulo

13 Fevereiro 2019 | 12h42

Com a transferência da cúpula do Primeiro Comando da Capital (PCC) de Presidente Venceslau para presídios federais, os comandos da Polícia Militar e da Polícia Civil colocaram nesta quarta-feira, 13, em alerta 100 mil policiais em todo o Estado. Todas as viaturas foram alertadas e aos policiais de folga e da reserva foi pedido que redobrem os cuidados. Para a transferência dos criminosos, a PM bloqueou estradas com a Polícia Rodoviária e até caminhões do Corpo de Bombeiros foram utilizados. Por enquanto não há registro de reações.

Desde a madrugada desta quarta-feira, o governo de São Paulo realiza a transferência do principal líder do PCC, Marcos Willians Herbas Camacho, o Marcola, e outros 21 membros da cúpula da facção criminosa. Desde novembro, quando foi descoberto um plano para resgatar os criminosos de São Paulo, havia expectativa de transferência dos membros do PCC para presídios federais.

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.