Com sol, litoral paulista tem praias lotadas de turistas

Crise financeira vai favorecer turismo; Ubatuba espera bater recorde de visitação nesta temporada

Simone Menocchi e Rejane Lima, O Estado de S.Paulo

29 Dezembro 2008 | 17h28

As previsões de que a crise mundial vai favorecer o turismo no litoral norte paulista já estão se confirmando. Nesta segunda-feira, 29, não havia lugar na areia das praias. Foi o segundo dia de muito sol, desde que o verão começou, em 21 de dezembro. "Ah, é impossível não aproveitar cada minuto desse sol maravilhoso", comemorava a estudante paulista, Karoline Faria.  Em Ubatuba, por exemplo, a Secretaria de Turismo de Ubatuba, informou que pretende bater recorde de visitação. Isso pode ser exemplificado com as declarações da auxiliar administrativa Camila Sodré, de 23 anos. Ela e mais um grupo de doze amigos deixaram de viajar para o Nordeste para romper 2009 em Ubatuba. O grupo saiu de Taubaté no ultimo sábado e pretende voltar só no dia 5 de janeiro, tendo como ponto favorito a Praia Grande durante o dia e, à noite, a movimentação badalada do Itaguá. "Está tudo cheio, filas no comércio, supermercado e padaria. O calor está ótimo, apesar de um pouco de chuva à noite. Já pescamos em alto mar, fomos à Ilha Anchieta e a temperatura da água está boa para banho", comemora. Veja também:Confira o que abre e o que fecha na capital no réveillon  Operação Verão inclui reforço de policiamento no litoral de SP Fotos de banhistas aproveitando o verão     Veja praias impróprias   Camila é uma dos 450 mil turistas que deverão passar o reveillón em Ubatuba. O número chega a ser até 40% maior em relação ao mesmo período do ano passado, conforme o ouvidor do município e ex-secretário de turismo, José Luis Bittencourt Júnior. Segundo ele, o Festival de Verão, que pela primeira vez acontece na cidade, é um fator preponderante para atrair os visitantes, que durante a temporada deverá chegar a até 1,5 milhão de pessoas. "Hoje, conseguir uma vaga em Ubatuba é acertar na loteria", comenta. A cidade tem 4 mil leitos cadastrados e cerca de 35 mil informais em pensões, casas e apartamentos de veraneio. Movimentação na Praia Grande na cidade de Ubatuba, litoral norte do Estado A programação de verão prevê shows até o final de janeiro, entre eles do grupo Jeito Moleque" nesta terça-feira, 30, e Inimigos do HP, no dia 2 de janeiro. Para o reveillón, a cidade preparou quinze minutos de queima de fogos na praia do Cruzeiro, no centro. Outros três pontos também vão festejar com fogos: a praia do Estaleiro (norte), o Perequê-Açu (terminal turístico) e Maranduba (sul). "Desde 2006 Ubatuba mantém recorde de turistas sucessivamente", acrescenta o ouvidor.  Em Caraguatatuba, a estimativa de turistas chega a 600 mil pessoas para o final do ano, com bailes populares nas regiões norte, sul e centro. Também haverá queima de fogos nos quatro pontos da cidade, com destaque para o centro, com duração de vinte minutos, Martin de Sá, com 8 minutos, e Massaguaçu, com dez minutos, com shows das bandas ô Bahia e Areia. Em São Sebastião, no dia 31 terá apresentação do DJ Fat, do Sirena, e queima de fogos por quinze minutos na praia do centro. A cidade e Ilhabela só vão definir o calendário de verão depois da posse dos prefeitos eleitos, no dia 1º de janeiro.  E o movimento nas estradas de acesso ao litoral norte já era intenso nesta segunda, quando começou a operação Ano Novo da Polícia Rodoviária Estadual. A viagem entre São Jose dos Campos e Caraguatatuba, que normalmente dura uma hora, chegava a duas horas. Na rodovia Rio-Santos, a situação era a mesma: transito lento e muitos carros. E quem pretende fazer a travessia de balsa terá de enfrentar filas. Segundo a Dersa já não há mais horário disponível de agendamento para hora marcada para esse ano e nem entre os dias 1º e 5 de janeiro, no sentido contrário (Ilhabela/São Sebastião). Litoral sul O sol forte e o calor intenso fizeram a festa dos turistas que apostaram que daria praia no período entre o Natal e o Ano Novo e lotaram as praias do Guarujá em plena segunda-feira. Moradora de São José do Rio Preto, a enfermeira Nilma Guimarães, de 40 anos, aproveitou justamente o intervalo entre os dois feriados para pegar um bronzeado. "Viemos dia 26 e vamos embora dia 30 para fugir do trânsito. Tem congestionamento demais", disse a enfermeira, comemorando a chegada do sol justamente na sua folga. "Está muito bom. Deu praia ontem, viemos hoje e amanhã também viremos", disse Nilma que aproveitava a praia o Guaiuba, no Guarujá, com a família. Pela primeira vez no Guarujá, o autônomo de Araraquara Daniel Azevedo, de 37 anos, afirma que pegou frio e chuva na capital, onde passou o Natal, mas teve sorte ao chegar à praia, com a esposa e a filhinha, no último domingo. "Eu mandei um e-mail para são Pedro e ele respondeu: 'pode ir que na hora H vai estar beleza, com sol e calor'", brincou Azevedo, completando que não iria divulgar o endereço eletrônico do santo para ninguém. Hospedados em uma pousada, a família pretende ficar na cidade até dia 2 de janeiro. Diretamente da Penha, na zona leste de São Paulo, para a praia da Guaiuba, um grupo de cerca de 30 pessoas da mesma família, lotaram outra pousada no Guarujá. "Esse é o segundo ano que a gente vem para cá. Viemos no ano passado e gostamos muito", afirma a professora Regiane Ladeia, de 40 anos, que chegou ao Guarujá no último sábado e ficará uma semana.  "No ano passado ainda tivemos o transtorno de ter ocorrido um acidente na Piaçaguera bem na hora que estávamos chegando e demoramos 4 horas, mas esse ano foi tudo tranqüilo e fizemos a viagem em 1h20", conta Regiane, que com o marido e os filhos, considera a família prevenida. "Ano passado nós vimos algumas pessoas queimadas por água-vivas e os bichinhos de perto, mas da minha família ninguém se machucou. Estamos prevenidos, olha só, com protetor e debaixo do guarda-sol para nos proteger do sol do meio dia". Em Santos, o grupo de amigas de Barueri também aproveitou justamente a folguinha entre o Natal e o Réveillon para curtir a praia. "Chegamos sexta e vamos embora na terça, antes da muvuca vir e para não pegar trânsito", disse a funcionária pública Flávia Teodoreli, de 27 anos. Hospedada na casa de amigos no Gonzaga, em Santos, Flávia afirma que é a primeira vez que visita Santos. "Vou mais para o litoral Norte. Achei a praia daqui suja, mas é o pessoal que é sem educação, não leva sacolinha e joga a sujeira na areia". A dica da meteorologista Aline Tochio, do Climatempo, é que os turistas aproveitem a praia nesta terça, pois a partir de quarta-feira, o tempo deve mudar. "Na quarta, com a passagem de frente fria, muitas nuvens no céu, mas ainda sol e tempo abafado, com chuvas à tarde e até há a possibilidade de chover na hora da virada, mas chuva fraca e céu nublado. Na quinta-feira, o tempo fecha de vez, com céu nublado em todo o litoral". Atualizado às 20h58 para acréscimo de informações

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.