Com paralisação de terminais de ônibus, São Paulo bate recorde de trânsito

Às 19h, o índice de congestionamento da Companhia de Engenharia de Tráfego registrou 261 quilômetros

O Estado de S. Paulo

20 Maio 2014 | 20h07

SÃO PAULO - Em dia de paralisação dos ônibus coletivos, São Paulo bateu um novo recorde de trânsito para 2014 na noite desta terça-feira, 20. Às 19h, o índice de congestionamento da Companhia de Engenharia de Tráfego (CET) registrou 261 quilômetros. A média do horário é de 160 quilômetros. O recorde anterior foi alcançado no dia 17 de abril, véspera do feriado prolongado da Páscoa, quando chegou a 258 quilômetros.

As regiões Oeste e Leste foram as que mais acumularam lentidão no horário nesta terça, representando mais de 40% dos congestionamentos. As marginais também foram as vias mais difíceis para o paulista nesta noite. Na Marginal do Pinheiros, o ponto de maior retenção era de 11,5 quilômetros na pista local, sentido Rodovia Castelo Branco, entre a Avenida João Dias e a Ponte Cidade Universitária. A Marginal do Tietê também tinha quase 11 quilômetros de fila na pista local, sentido Rodovia Ayrton Senna, da Ponte Casa Verde até a Avenida Aricanduva.

O trânsito esteve ruim durante todo o dia para o paulistano nesta terça-feira. Ao todo, 15 terminais de ônibus paralisaram e o rodízio de veículos foi suspenso pela Prefeitura. Mais cedo, protesto do Movimento dos Trabalhadores Sem Teto também interditou a Marginal do Pinheiros. Às 19h45, a CET ainda registrava 244 quilômetros de lentidão.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.