CLAYTON DE SOUZA/ESTADAO
CLAYTON DE SOUZA/ESTADAO

‘Com os trailers, vamos aonde o fluxo está’

Luciana Temer, secretária de Assistência e Desenvolvimento Social, fala sobre projeto de levar atendimento a cracolândias

Paula Felix, O Estado de S. Paulo

11 de outubro de 2015 | 03h00

SÃO PAULO - Quase um ano após o convênio entre a Secretaria Municipal de Assistência e Desenvolvimento Social e a Secretaria Nacional de Políticas sobre Drogas (Senad), feito em dezembro - que forneceu a verba necessária para o projeto De Braços Abertos -, o Serviço Especializado de Abordagem Social 4 (Seas 4; nome oficial do programa nos bairros) deve começar a funcionar nesta semana. A dificuldade para fazer a licitação de aluguel dos veículos foi o maior entrave, segundo a secretária Luciana Temer.

A senhora informou em janeiro que o programa começaria em maio. Por que isso não ocorreu?

Foi muito difícil conseguir licitar os trailers. Antes de começar a licitação, é preciso ter três orçamentos para ter os parâmetros para o pregão eletrônico, mas tivemos dificuldades de conseguir três empresas que alugassem trailers com as características específicas que a gente precisava, como banheiro e sala de atendimento.

Em qual etapa o projeto se encontra no momento? Quando deve começar o serviço?

Os trailers já foram mandados para as subprefeituras e vão ser distribuídos nos próximos dias. Eles chegaram ontem (quinta-feira). Cada subprefeito se responsabilizou por sua área, porque precisa ter ligação elétrica para o trailer. Já temos os locais onde eles vão ficar. As equipes estão prontas e os trailers estão aí. Deve começar no fim da semana que vem. Da nossa parte, está tudo certo.

Assistentes sociais já estão trabalhando nos locais onde os trailers vão atuar?

Sim. Em Santo Amaro, por exemplo, o subprefeito, com as equipes de assistência social e de saúde, tem feito ações há um ano.

Mas na Vila Leopoldina usuários dizem que notam apenas a presença de agentes de saúde.

Na (Subprefeitura da) Lapa a equipe de saúde é mais presente do que de assistência social. Isso acontece em alguns territórios. Agora, com o trailer, a gente vai reforçar a equipe de assistentes sociais.

Por que o Instituto Social Santa Lúcia será o responsável pela execução do projeto nos bairros de Vila Mariana, Lapa, Santo Amaro e Santana?

Na assistência social há entidades pequenas e grandes. As menores têm muito vínculo com o território e as entidades grandes, como o Santa Lúcia, atuam na cidade inteira.

Os trailers podem mudar de lugar logo após a instalação?

A ideia do trailer é poder ir aonde o fluxo está. Pode acontecer de, quando a gente chegar, em vez de ser algo simpático, fazer com que os usuários mudem de lugar. Pode haver mudança (de endereço). Por isso não é uma casa fixa.


Tudo o que sabemos sobre:
cracolândiaLuciana Temer

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.