Ricardo Stuckert/Divulgação
Ricardo Stuckert/Divulgação

Com hashtag #LibertemOBoulos, Lula diz que luta 'não é caso de polícia'

No Facebook, ex-presidente publicou foto ao lado do líder do MTST, detido durante reintegração de posse de um terreno em São Mateus, na zona leste

Felipe Cordeiro, O Estado de S.Paulo

17 Janeiro 2017 | 15h07

SÃO PAULO - O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) usou seu perfil oficial no Facebook para se manifestar contra a prisão do líder do Movimento dos Trabalhadores Sem Teto (MTST), Guilherme Boulos. "Não é caso de polícia. Toda a solidariedade ao companheiro Guilherme Boulos", escreveu Lula.

"A luta para que todos tenham direito a uma moradia digna é parte da construção de um Brasil melhor e mais justo. É preciso muito diálogo, investimento em moradia e políticas públicas", declarou o ex-presidente na rede social.

Na postagem, Lula usou a hashtag #LibertemOBoulos, adotada por internautas que não concordam com a detenção do líder do MTST.

Boulos foi detido na manhã desta terça-feira, 17, por desobediência civil e incitação à violência após a reintegração de posse em um terreno particular em São Mateus, na zona leste. Ele foi levado ao 49º Distrito Policial (São Mateus), onde prestou depoimento e assinou um termo circunstanciado.

Segundo o MTST, ao menos 700 famílias moravam no local, conhecido como Ocupação Colonial em São Mateus.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.