Lili Guedes
Lili Guedes

Com greve, Sorocaba tem 1 mil toneladas de lixo nas ruas da cidade

Coletores estão no quinto dia de paralisação; Tribunal Regional do Trabalho determinou que 80% dos profissionais prestem o serviço

José Maria Tomazela, O Estado de S.Paulo

06 Abril 2016 | 08h21

SOROCABA - A greve dos coletores de lixo em Sorocaba, no interior de São Paulo, entrou no quinto dia nesta quarta-feira, 6, com pelo menos 1 mil toneladas de material acumulado nas ruas. Na terça-feira, 5, o Tribunal Regional do Trabalho (TRT) determinou que 80% dos trabalhadores prestem o serviço, sob pena de multa diária de R$ 5 mil em caso de descumprimento. O sindicato entrou com recurso e afirma que, até o julgamento, a decisão será respeitada.

Na cidade, o que se vê são montanhas de lixo acumuladas nas calçadas há vários dias. Em alguns pontos, já há mau cheiro. A prefeitura criou uma força-tarefa para a coleta emergencial, mas os 100 coletores improvisados, entre eles detentos em regime semiaberto, não dão conta.

Nesta quarta-feira, haverá uma reunião entre as partes no Ministério do Trabalho, em uma tentativa de acordo. Os trabalhadores querem reajuste de 12,35% nos salários e de 35% no vale-refeição. A empresa contratada pela prefeitura para a coleta e destinação do lixo ofereceu 11,08%.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.