Adriano Lima/Estadão
Adriano Lima/Estadão

Com drogas no carro, motorista atropela 15 pessoas na zona norte

Vítimas saíam de culto evangélico - pastor e criança estão internados em estado grave; condutor foi identificado e está foragido

Paula Felix, O Estado de S. Paulo

10 de novembro de 2014 | 10h42

Atualizado às 23h13

SÃO PAULO - Um motorista atropelou 15 pessoas que saíam de um culto religioso, na noite de domingo, na Avenida Roland Garros, na Vila Medeiros, zona norte da capital. Uma das vítimas, o pastor da Igreja Visão de Águia Washington Pirola, de 43 anos, estava, até a noite desta segunda, internado em estado grave com politraumatismo na Santa Casa. 

Um menino de 3 anos também continuava internado em estado grave no Hospital das Clínicas. Ele passou por uma cirurgia no abdome na noite do acidente. A mãe e duas irmãs dele, de 7 e 9 anos, estavam com o garoto e também foram atropeladas. As três têm quadro clínico estável e estão no Conjunto Hospitalar do Mandaqui.

Ao todo, sete crianças, entre elas um bebê de 5 meses, ficaram feridas no acidente, mas apenas o menino de 3 anos teve lesões graves. Cinco dos 15 atingidos já tiveram alta.

O atropelador estava com uma mulher e um homem em um Fiat Marea quando atingiu o grupo, em uma calçada na saída do templo. “Já identificamos as três pessoas que estavam no carro”, afirmou o delegado Marco Antonio Dario. O motorista ainda bateu em outro carro que estava estacionado na via. 

O atropelador não teve o nome divulgado e fugiu do local sem prestar socorro às vítimas. Ele continuava foragido até as 20 horas desta segunda. “O veículo estava com o licenciamento e o IPVA (Imposto sobre a Propriedade de Veículos Automotores) atrasados”, afirmou o delegado plantonista do 73.° Distrito Policial (Jaçanã), Bruno Guilherme de Jesus. No carro, os policiais encontraram 24 embalagens com maconha e 15 pinos de cocaína.

Testemunhas. Irmão do pastor, o mecânico Alan Cardec Pirola, de 35 anos, foi um dos atingidos pelo carro e sofreu um ferimento na perna esquerda. “O rapaz foi imprudente e atropelou a gente. Eu estava com a minha família. Só escutei a freada e ele passou por cima de todo mundo.”

Pirola afirmou que o motorista não prestou socorro às vítimas. “Nem socorrer, socorreu. Meu sentimento é de revolta.” A mulher e uma filha de 4 anos do pastor ficaram feridas. A menina já teve alta. A mãe, de 34 anos, estava no Hospital Municipal José Storopolli, mas foi transferida para outra unidade, onde continua internada.

Na tarde desta segunda-feira, o corretor de imóveis Fábio Andrade de Souza, de 31 anos, foi ao 39.º DP (Vila Gustavo) e se apresentou como antigo proprietário do veículo envolvido no acidente. Souza negou estar dirigindo o veículo. “Ele tem provas de que vendeu o carro em 2011 e foi submetido a reconhecimento pessoal por uma das vítimas, a pessoa que melhor viu o acidente, que disse que não era ele”, afirmou o delegado Dario.

Tudo o que sabemos sobre:
AtropelamentoVila Medeiros

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.