Gabriela Biló/Estadão
Gabriela Biló/Estadão

Com chuva e frio, 2º sábado de fechamento do Minhocão tem pouco movimento

Prefeitura de São Paulo estuda fechar definitivamente o elevado aos sábados a partir das 15h e só reabri-lo na segunda-feira

Isabela Palhares, O Estado de S. Paulo

04 Julho 2015 | 17h26

O segundo dia de teste de fechamento do elevado Costa e Silva, o Minhocão, na região central de São Paulo, neste sábado, 4, teve pouco movimento por causa da chuva e do frio. A interdição na via começou às 15h e a circulação de veículos só será liberada na manhã de segunda-feira, 6. O teste é semelhante ao feito durante a Virada Cultural, no dia 20 de junho, para que a prefeitura possa avaliar o comportamento do trânsito na região.

Atualmente, o Minhocão fica bloqueado para carros a partir das 21h30 de sábado e é liberado às 6h30 da segunda-feira.  A aposentada Marlene Apolonio, 55 anos, disse que a iniciativa é importante para ampliar os espaços de lazer na cidade. Ela disse andar de bicicleta no elevado toda noite e aos domingos. “É incrível como as pessoas se apropriaram da ideia de usar o Minhocão para o lazer. É só abrir que as pessoas começam a surgir, só hoje que a chuva atrapalhou um pouco”.

O vendedor Gercislau Batista, 38 anos, disse que, por trabalhar a noite, não conseguia aproveitar o Minhocão para fazer esportes. Por isso, considera como uma “ótima iniciativa” também abrir o elevado para os pedestres aos sábados à tarde. “As pessoas já utilizam muito aos domingos, porque não ampliar para os sábados? A cidade não tem que ser dos carros”.

Até o fim da tarde deste sábado, a Companhia de Engenharia de Tráfego (CET) informou que não havia registrado nenhuma “anormalidade” no trânsito da região devido à interdição do Minhocão.

Nesta semana, o secretário municipal de Transportes, Jilmar Tatto, disse que quer fechar definitivamente o elevado aos sábados. Segundo ele, há “convicção”, por parte do Município, de que o fechamento da pista a partir das 15h “não traz grandes transtornos para a cidade”. Em horários de pico - em dias úteis e aos sábados - entre mil e 1.500 veículos trafegam diariamente em cada um dos sentidos do Minhocão, segundo a CET.

Tatto disse ainda que serão necessárias adaptações para que a estrutura seja mais receptiva e adequada aos pedestres, ele disse que o Minhocão precisará de escadas e acessos para deficientes. Para andar sobre o elevado, é preciso usar os mesmos acessos dos automóveis.

Também em julho, a Prefeitura vai inaugurar a ciclovia sob o Minhocão, que vai percorrer a Rua Auro Soares de Moura Andrade, as Avenidas São João e Duque de Caxias e chegará até a Rua Amaral Gurgel.

Mais conteúdo sobre:
Minhocãotransito

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.