Com carros alegóricos imponentes, Mocidade Alegre fala sobre a fé

Nas fantasias, os dez homens da comissão de frente desfilaram com os olhos vendados

Barbara Ferreira Santos e Bruno Ribeiro, O Estado de S. Paulo

02 Março 2014 | 02h27

A Mocidade Alegre foi a terceira escola a desfilar no Anhembi no início deste domingo, 2, e entrou forte na avenida, com carros imponentes, fantasias luxuosas e passistas muito empolgados. A arquibancada respondeu no mesmo tom.

A bicampeã Mocidade Alegre aposta no enredo sobre a fé para conquistar neste ano o tricampeonato. A comissão de frente da escola, com fantasias em vermelho, dourado e branco, atravessou a linha amarela de dispersão com 38 minutos de desfile, arrancando aplausos do público. Nas fantasias, os dez homens da comissão de frente desfilaram com os olhos vendados.

Com muito dourado e branco nos adereços, a Mocidade Alegre fez um desfile que empolgou o público. A escola, no entanto, teve que correr no fim da apresentação. Na área da dispersão, membros da direção estavam apreensivos com o horário. A dois minutos do horário limite, que é de uma hora e cinco minutos, a presidente da escola precisou ser amparada por agentes do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu).

A escola conseguiu desfilar em cravados 65 minutos. "Graças a Deus deu tempo", disse a presidente Solange Cruz, que foi atendida no posto médico mas retornou ao desfile.

"Neste ano, foi de superação", afirmou a primeira porta-bandeira da Mocidade Alegre, Karina Zamparolli. Ela teve de fazer uma cirurgia para retirar pedras no rim 15 dias antes do desfile. "Tive infecção, fiquei afastada por 10 dias. Foi um desafio, porque tivemos pouco tempo para ensaiar", afirmou.

Mais conteúdo sobre:
Carnaval 2014Mocidade Alegre

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.