Com baixo registro de chuva, Cantareira cai 0,1 ponto porcentual

Com baixo registro de chuva, Cantareira cai 0,1 ponto porcentual

Sistema, responsável por atender 6,5 milhões de pessoas, opera com 8,7% da capacidade e chega à 17ª queda consecutiva

Felipe Resk, O Estado de S. Paulo

01 Dezembro 2014 | 09h52

SÃO PAULO - Com 1,4 milímetro de chuva sobre a região do Sistema Cantareira, o volume armazenado de água voltou a cair 0,1 ponto porcentual nesta segunda-feira, 1º de dezembro, de acordo com os dados da Companhia de Saneamento Básico do Estado de São Paulo (Sabesp). Hoje, o reservatório opera com 8,7% da sua capacidade, ante 8,8% do dia anterior. O cálculo já leva em conta os 105 bilhões de litros da segunda cota do volume morto.

Responsável por abastecer 6,5 milhões de habitantes da capital e Grande São Paulo, o Cantareira chegou ao 17º dia consecutivo de queda no nível de água. A última vez em que se manteve estável foi no dia 14 de novembro, quando tinha 10,8%. Nesse dia, o volume de chuva foi de 24,4 milímetros.

Já a última vez que a capacidade do Cantareira aumentou - com exceção dos dias em que as reservas técnicas foram acrescentadas no cálculo - foi há mais de sete meses, em 16 de abril. Na ocasião, o reservatório aumentou de 12% para 12,3% e havia chovido 27,1 milímetros sobre a região.

Desde que a segunda cota do volume morto foi incorporada, no dia 24 de outubro, o sistema já perdeu 4,9 pontos porcentuais da sua capacidade.

Outros reservatórios. Outros quatro mananciais também registraram queda nesta segunda. Enquanto o Guarapiranga perdeu 0,3 ponto porcentual do volume de água, o Alto Tietê caiu 0,1 ponto. O primeiro estava com 33,7% e passou para 33,4%. Já o segundo desceu de 5,7% para 5,6%.

Nenhum milímetro de chuva foi registrado nas últimas 24 horas nas regiões do Guarapiranga e Alto Tietê. Juntos, os dois reservatórios abastecem cerca de 9,4 milhões de pessoas.

Os sistemas Rio Claro e Rio Grande sofreram quedas de 0,5 e 0,3 ponto porcentual e operam com 31,6% e 63,5%, respectivamente. Já o Sistema Alto Cotia foi o único que se manteve estável, com 29,9%

Mais conteúdo sobre:
Crise da Água Sistema Cantareira Sabesp

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.