Clayton de Souza
Clayton de Souza

'PPP da Habitação é nova oportunidade de negócio', diz secretário

Secretário Estadual da Habitação, Rodrigo Garcia explica importância da Parceria Público-Privada (PPP) para a construção de moradias populares

Adriana Ferraz, O Estado de S.Paulo

18 de abril de 2016 | 08h38

1. Qual a importância da iniciativa privada para alavancar projetos de moradia popular em São Paulo?

Fundamental. Sem o parceiro privado não conseguimos estabelecer esse novo modelo de construção de Habitação de Interesse Social (HIS). A PPP (Parceria Público-Privada) atrai um setor do mercado imobiliário diferente daquele que participa, por exemplo, do Minha Casa Minha Vida. É uma nova oportunidade de negócio.

2. A crise atrapalha? De que forma?

Quando se criou esse modelo de PPP, em 2014, a realidade econômica era outra. Hoje, o mercado está aos poucos compreendendo melhor a PPP que São Paulo criou e pedindo ao Estado para avançar nesse setor. É por isso que, ainda em 2016, nós vamos licitar mais dois grandes contratos de PPP.

3. O prazo de entrega das unidades é vantajoso?

Nossa intenção, com as PPPs, é reduzir o prazo de construção, que atualmente é de três anos, para um ano. Na Rua São Caetano, no centro, teremos prédios de cinco andares que serão entregues em dez meses, dentro da PPP do centro, a primeira do Brasil. Por que a agilidade? Porque o parceiro privado só recebe depois da entrega das chaves. Ele, então, tem pressa, interesse em fazer rápido.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.